Jun 20

Lyrics: Angoleiros do Sertão e do Recôncavo

Angoleiros do Sertão e do Recôncavo

Mestre Felipe is from Santo Amaro, the birthplace of many legendary figures such as Popó de Maculelê and Besouro Preto. In his lyrics, Mestre Felipe transmits a little of the purity of capoeira from a time when it was learned on the streets, before the tourism industry commercialized the art.

Mestre Cláudio of Feira de Santana is considered one of the people responsible for the revitalization of capoeira angola. His school "Angoleiros do Sertão" is located in Feira de Santana, and Mestre Cláudio frequently holds events to unite the old and the new generations of Capoeira and Samba de Roda.

Here are three ladainhas and three corridos from their CD.

Ladainhas

Iê! A filha da cobra é mansa
A cobra velha é malvada
A filha não tem veneno
A cobra velha é envenenada
Quando ela está dormindo
Ela está com o bote armado
O bote dela é ligeiro
E a picada é pra matar
Camaradinho
Iê! The snake's daughter is tame
The old snake is evil
The daughter has no venom
The old snake is poisonous
When she is sleeping
She is ready to strike
Her strike is quick
And the bite will kill you
Comrade
 

Iê! Eu sou pobre de dinheiro
Porém não tenho tristeza
Tem hora que eu me orgulho
De ser filho da pobreza
Porque lá no céu não entra
Jóia, carro, nem beleza
Fazenda, gado e dinheiro
Não me deixa preocupado
Dinheiro também traz problema
Angústia, dor e pecado
Mesmo que no céu só entra
Aquele mais humiliado
Não sou pobre porque tenho
A paz de nosso Senhor
Para mim pobre é aquele
Que é escarnecedor
É pobre de espírito
Não tem carinho e nem amor
Camaradinho

 

Iê! I am financially poor
But I am not sad
There are times when I'm proud
To be a son of poverty
Because you can't take into heaven
Jewels, cars, and beauty
Farms, cattle, and money
Don't worry me
Wealth also brings problems
Anguish, pain, and sin
Especially because only
The most humble enter heaven
I am not poor because I have
The peace of our Lord
For me, the poor man is he
Who is a cynic
He is poor in spirit
He has neither affection nor love
Comrade

 

Iê! Quando alguem me pergunta quem eu sou
A resposta eu lhe dou de imediato
Eu sou um velho poeta de lá do mato
Cantador que ninguém nunca ganhou
Eu carrego comigo aonde eu vou
A viola que é minha patente
Até hoje nem covarde nem valente
Consegiu encrencar o meu trator
Eu sou chibata que doma cantador
Que quer ser ousado aonde eu tô
Camaradinho!

 

Iê! When someone asks me who I am
I immediately give the response
I am an old poet from the bush
A singer who no one ever conquered
I take with me wherever I go
The viola, which is my trademark
Neither a coward nor a tough guy
Has ever managed to throw a wrench in my plans
I am a whip that dominates singers
I am daring wherever I go
Comrade

Corridos

Seu delegado não me prenda não
Se eu contar minha história
O senhor me dá razão
Mas eu não brigo, eu não bato
Eu não sou de confusão
Mas eu jogo capoeira
Pra minha distração
Mas esse cabra é malvado
E é muito valentão
Mas ele pisou no meu pé
E me deu um empurrão
Mas me deu uma cabeçada
Que doeu no coração
Eu fui no pé do berimbau
E fiz uma oração
Dei uma rasteira nele
Que jogei ele no chão
Quebrou perna, quebrou braço
Quebrou o dedo da mão
Eu já contei minha história
Agora espero o seu perdão
Mr. Deputy, don't imprison me
If I tell my story
You will see that I am right
But I don't fight, I don't hit
I'm not a troublemaker
But I play capoeira
To have fun
But this guy is evil
And is a big bully
But he stepped on my foot
And pushed me hard
But he gave me a cabeçada
That hurt my heart
I went to the pé do berimbau
And said a prayer
I gave him a rasteira
That threw him to the ground
He broke his leg, broke his arm
Broke his finger
Now I have told my story
I await your pardon
 

Quem manda no boi
Quem manda no boi é o carrero
O guia vai na frente
Mas quem manda no boi é o carrero
Mas o boi é quem puxa o carro
Mas quem manda no boi é o carrero
Mas o boi é quem leva a canga
Mas quem manda no boi é o carrero

 

Who controls the ox
The driver is who controls the ox
The guide goes in front
But the driver controls the ox
The ox pulls the cart
But the driver controls the ox
The ox carries the yoke
But the driver controls the ox

 

Dona Maria seu gato deu
Deu uma tapa na cara do meu
Seu gato deu, seu gato dá
Na ladeira de Nagé
No meio de tanta Maria
Minha mãe não sei quem é
Deus me livre de um dia
Me mudar para cidade
Lá na roça também tem
Mulata de qualidade
Não sou eu que acordo tarde
É o sol que nasce cedo

 

Mrs. Maria, your cat gave
Gave a slap in my cat's face
Your cat gave, your cat gives
On Nagé street
In the middle of so many Marias
I don't know which is my mother
May God free me from a day
I move to the city
The rural area also has
Good women
It's not that I sleep late
The sun gets up early

s2Member®